De Cá Pra Lá, De Lá Pra Cá

Espetáculo de Malabares

Em 98, no Centro Cultural São Paulo, estreou o espetáculo De Cá Pra Lá, De Lá Pra Cá, patrocinado pelo Projeto Coca-Cola de Teatro Jovem. Em seguida, o espetáculo ficou em cartaz na Casa de Cultura Laura Alvim, no Rio de Janeiro, também com enorme sucesso. Era um espetáculo de malabares, voltado a um público jovem e com forte apelo visual.

A partir da colocação de um simples out-door três homens comuns se transformavam em personagens perdidos em um universo desconhecido. Eles se deparavam com as folhas antigas dos anúncios e estas lhes revelavam o passado. A cada nova folha que tentavam colar, uma antiga saltava diante de seus olhos criando as imagens de cada número de malabares. A demonstração de habilidades, típica do Circo, ganhava outro valor através do humor e da plasticidade dos movimentos.

Os quadros passavam pela importância que se dá à imagem nos dias de hoje. O espetáculo passava por vários temas: do esporte à violência urbana, da publicidade às artes. Em um único número, basquete, futebol e tênis eram pretexto para uma seqüência alucinada de movimentos com bolinhas. O jogo de bolas, broxas, facas e objetos inusitados como baldes de cola, pedras de gelo e frutas, visava criar imagens que permitissem ao espectador a montagem de sua própria história.

Ao final, brincavam com o tradicional número circense das Águas Dançantes, onde zombavam da própria imagem, encerrando sua viajem no tempo. O out-door que estavam colando era um quadro de Picasso, Guernica. Exposta numa avenida movimentada, a grande obra passava a ser apenas mais uma imagem a ser consumida. Uma fina ironia que buscava jogar em confronto a imagem e sua manipulação.

04-ficha-tecnica
Ficha Técnica

Roteiro:
Alexandre Roit

Direção:
Carla Candiotto

Elenco:
Raul Barretto, Alexandre Roit e Hugo Possolo

Cenografia: Luís Frúgoli
Figurinos: Hugo Possolo
Trilha Sonora: Théo Werneck e Márcio Werneck
Iluminação: Luís Frúgoli e Alexandre Roit
Adereços: Armando Júnior, Hugo Possolo, Adrián Maurício e Daniel Nogueira
Fotos: Luiz Doro
Ilustração: Iara Jamra
Programação Visual: In Brasil
Assistência de Produção: Luiz Alex Tasso
Produção Executiva: Orlando Brandão
Secretária: Cláudia Gianini
Realização:
PARLAPATÕES, Patifes & Paspalhões, da Cooperativa Paulista de Teatro.

EM BREVE

  IMPRENSA