O Auto dos Palhaços Baixos

(montagem 2004)

Já é uma tradição natalina!

Um diretor de cinema sofre o corte da verba de patrocínio de seu um filme sobre o Circo, em seu primeiro dia de gravação. Resolve aproveitar a mesma trupe, cenário e equipe para fazer um filme de Natal. O resultado é pura confusão. Ponto de partida para o olhar crítico dos palhaços parlapatônicos exercitarem toda a sua verve profana sobre o imaginário sagrado.

A sátira que em nada procura profanar as religiões em si, ao contrário, ridicularizam os homens que não compreendem a força da fé. Revive as farsas medievais que narram a história dos reis magos no caminho do nascimento do enviado de Deus. Pretexto para revelar o lado baixo e mesquinho daqueles que não conseguem seguir o seu rumo sem atrapalhar a vida dos outros. Excelente recurso para palhaços, que vivem se atrapalhando, por sua raiz de erros, em confronto com sua ingenuidade, elemento essencial da fé.

Apoiados em sua linguagem, de forte apelo popular, muito humor e participação intensa da platéia, os Parlapatões representam as trapalhadas de uma trupe mambembe ao se deparar com o desafio de representar seriamente o nascimento de Jesus para o cinema. Ainda mais quando o diretor do filme é um estressado, que não aceita o ridículo de forma alguma. Por final, ele acaba recebendo o grande aprendizado, se revelando um homem sem dimensões do tamanho de seu ridículo.

Não é de hoje que os palhaços fazem assim

Na tradição circense a representação de autos natalinos, de paixões de Cristo chega a se confundir com a própria história do circo-teatro. A representação melodramática, muitas vezes, podia conduzir a uma comicidade involuntária que sempre prometia uma versão mais claunesca dos temas sagrados. Uma encenação de um auto natalino por palhaços não é, portanto, uma novidade, mas pode ser um débito que muitos palhaços têm com as encenações teatrais.

Sua inspiração é também uma missa de palhaços, realizada na Escócia, que comemora o Dia Internacional do Palhaço, 10 de dezembro, na qual todos os participantes, do padre aos fiéis, do coroinha às carolas, estão caracterizados como palhaços. Aquilo que parece puro deboche ganha novo conteúdo, por seu aspecto patético. A revelação de um lirismo às avessas, onde a ingenuidade e a crueldade claunesca se deparam com os moralismos de uma sociedade que não se acredita ridícula. E que, no fundo, muitas vezes é até mais que os seus palhaços.

Uma representação festiva, alegórica, onde cada trecho já conhecido da velha história ganha uma nova e divertida versão. Traz a visão parlapatônica de um mundo confuso para o qual, a fé no homem e nos seus ideais mais puros, ainda podem apontar para a esperança carregada de bom humor. Uma quebra com a melancolia aparente da época de natal que muitas vezes não reflete a alegria do nascimento que a festa simboliza.

04-ficha-tecnica
Ficha Técnica

Texto e Direção:
Hugo Possolo

Elenco: Hugo Possolo,Raul Barretto,Claudinei Brandão,Henrique Stroeter, Potiguara Novazzi,  Alexandre Bamba, Hélio Pottes

Direção musical: Carlos Bauzys
Banda Trombada:
Carlos Bauzys (guitarra, flauta transversal, cavaquinho)
Daniel Rocha (baixo elétrico, violão, banjo tenor)
Jorge Cirilo (sax alto, sax tenor, flauta transversal)
Fernando Thomaz (bateria, percussão)

Cenário e iluminação: Hugo Possolo
Figurinos: Acervo Parlapatões
Programação visual: Werner Shulz
Direção de Produção: Raul Barretto
Produção Executiva: Erika Horn 
Comunicação: Janayna Oliveira
Fotos: Luiz Doroneto

  IMPRENSA

 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

 

Sonorização

Formação da Banda: 
Músico 1- Bateria, percussão e voz
Músico 2- Baixo, Violão e voz
Músico 3- Guita, Flauta e voz
Músico 4- Sax, flauta e voz

Necessidades:
1 Bateria
1 mic para bumbo
1 mic para caixa e chimbal
1 mic para pratos
1 mic over para percussão
1 Amplificador de baixo
1 Amplificador de guitarra
1 mic para amplificador
1 Amplificador de violão
2 direct box
4 mics para voz
1 mic s/fio para voz
1 mic para flauta
1 mic para sax
1 captador s/fio para violão
11 pedestais para mic
4 monitores de retorno

Carga:
02 cases de madeira, medindo
1,10 x 0,60 x 0,50 Peso aprox. 80 kg cada

Cenárioa:
01 painel medindo 6 alt x 8 larg para o fundo
01 lona para o chão medindo 7 x 5 mts

Necessidades:
Camarim para 14 pessoas com iluminação e espelhos
Água mineral para toda

Equipe:
07 atores
04 músicos
01 técnico de luz
01 contra-regra
01 produtor executivo